Ciclos e Essência

Em 2015 aconteceu algo na minha vida em que me deixou indignada! Quando percebi, parei e pensei: “Mas de novo??? Afff”

Meu nome é Amanda Castro, tenho 35 anos e, assim como todos os seres
humanos, já cometi erros, já sofri e me arrependi. Então bora lá analisar umas “coisinhas”…

Quem aí já viu a série “Amigas para Sempre” da Netflix?
Se sim, top. Se não, eu indico.

Neste momento, baseado no que viu da série, já reparou como os ciclos se
repetem? Mesmo anos e anos depois. A atriz principal, Katherine Heigl, deixa bem claro como o passado pode interferir no seu presente, principalmente se você não conspirou em aprender algo sobre o que
aconteceu com você. (deixo aqui minha opinião: terapia é fundamental).

Óbvio que parei para analisar em quais pontos da minha vida eu poderia estar repetindo um ciclo que já era para ter sido encerrado. Alguns ciclos não precisam de repeteco!!! Né? Mas, se não precisam, por que eles se repetem? No meu achismo, vejo alguns fatores, são:

  • Maturidade
  • Tempo
  • Valores / cargas emocionais
  • Expectativas

Acredito que estas palavras acima não precisem de definição dentro do contexto que tenho colocado, mas será que você consegue perceber como elas podem estar relacionadas dentro do que chamei aqui de Ciclo Repetido?

Se você identificou um ciclo repetido na sua vida, ou através de um mesmo erro cometido novamente, ou a mesma reação em situações semelhantes, contínuas frustações / quebra de expectativas…. Humm! Sinto em lhe dizer, mas você está num looping!!!

Eu, acredito que temos sim uma missão neste mundo, bem como acredito que o ser humano nasce para que ele possa evoluir. Pensando assim, por que é tão difícil trabalhar nossa impulsividade, nossos hábitos, nossas crenças limitantes, nossa “qualquer coisa” que impeça a evolução?

Hoje, em 2021, eu olho para o meu passado e falo: “como eu queria ter a maturidade que tenho hoje pra lidar com tal situação que vivi no passado”.

Uma vez, fiz um curso que me falou sobre a “essência” e contava a seguinte fábula:

“Em uma floresta, houve um incêndio e os animais estavam desesperados pois as chamas aumentavam a cada segundo. Alguns encontraram um modo de sobreviver, porém tinham que atravessar o rio que cortava a floresta. Claro que nem todos os animais tinham o porte e a habilidade de atravessar um rio, por isso muitos estavam pedindo ajuda. Nesse momento, uma tartaruga, dando seu máximo para conseguir chegar à tempo
na margem do rio, encontra um escorpião que a para e diz:

– Tartaruga, pelo amor de Deus, me leva no seu casco, eu não sei nadar e se eu ficar aqui, vou morrer queimado. Me ajude!!

A tartaruga, sabendo que o escorpião não era confiável, disse:

– Sinto muito, mas não posso te levar. Você é traiçoeiro e pode me matar!

O escorpião, com um olhar de misericórdia para a tartaruga disse:

– Tartaruga, eu só tenho você para me salvar, se eu ficar vou morrer. Serei muito grato se você poupar minha vida deste incêndio. Me leve no seu casco e prometo que não vou matar você!

A tartaruga entendendo a necessidade do escorpião e sensibilizada pela situação, decidiu então dar carona para ele em seu casco. Ao se distanciarem da margem, o escorpião já aliviado, olha para tartaruga nadando na tentativa lenta e frequente de chegar até a outra margem do rio. Foi quando então, o olhar o escorpião se direcionou para o pescoço da tartaruga, fazendo com que um desejo incontrolável de picar aquele pescoço fosse tomando conta dele.

Devagar ele foi se aproximando, o desejo foi aumentando e, sem poder conter seus instintos, ele picou o pescoço da tartaruga que estava no meio do rio. A tartaruga decepcionada e sabendo que em instantes iria morrer, perguntou para o escorpião:

– Por que você fez isso? Eu salvei sua vida! Agora nós dois vamos morrer!

O escorpião parou, olhou bem fundo nos olhos da tartaruga e disse:

– Não pude me conter, essa é minha essência!”

Eu nunca me esqueci disso.

Claro que há muitos aprendizados que podemos tirar desta fábula, mas algo quero deixar como mensagem é que a sua essência te define. Os aprendizados, a maturidade, a experiência… simplesmente te torna melhor, mas não muda quem realmente você é. Ter controle é saber que “o querer é poder” e que o mesmo “querer” também é “não dever”.

Que os ciclos se repitam, que os ciclos nos tragam mais sabedoria e discernimento para poder lidar com nossa essência.

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.